Engajamento nas Redes Sociais: como conseguir?

Engajamento nas Redes Sociais: como conseguir? 1

Há poucos dias, comemoramos o Dia do Profissional de Social Media, o especialista em redes sociais que toda empresa que busca engajamento precisa ter.

Muito se fala sobre o tal do engajamento… mas você sabe o que é isso? Sabe a força que ele tem com o seu público? Ou esse é mais um daqueles termos que “a galera de publicidade” usa e você nem sabe direito o que quer dizer?

Se você nunca tinha parado para pensar nisso, relaxe, que a gente está aqui para te ajudar, e até te dar umas dicas de como melhorar o seu engajamento.

Antes de mais nada: o que é engajamento?

Muita gente acha que engajamento é basicamente um alto número de seguidores nas redes sociais. Não é bem isso. Números podem não significar muita coisa se a se comunidade não for engajada com a sua marca e o seu produto.

O engajamento de verdade é algo que vai muito além das curtidas que uma página consegue em seus perfis e publicações. É algo maior, que tem a ver com envolvimento, interação e influência sobre o público.

Ter engajamento significa ter fãs de carteirinha da sua marca, produto ou serviço. Pessoas que irão participar de suas enquetes, compartilhar suas postagens, responder aos seus questionamentos e validar suas opiniões. E elas não vão fazer isso porque são forçadas, mas porque confiam na sua marca, acreditam no seu produto.

Uma pessoa/marca engajada consegue influenciar hábitos de consumo e mobilizar seguidores em prol de uma causa. Consegue ter altos índices de aceitação de novos produtos e serviços, pois a comunidade que consome a marca confia nela, aposta em suas ideias e projetos.

Quanto mais pessoas se identificam com o seu negócio e interagem com ele nas redes sociais, através de curtidas, comentários e republicações, melhor. Esse índice de participação voluntária de ações realizadas pela comunidade diz muito sobre a sua audiência, o alcance da sua marca, e o quanto as pessoas confiam e são influenciadas por ela.

Então sim, ter muitos seguidores sem dúvida ajuda na questão do engajamento, mas não é tudo: é preciso que os seguidores interajam, socializem, queiram fazer parte do universo digital da sua marca. Quando se fala de engajamento, ter 5 mil seguidores ativos e participativos é melhor do que ter 1 milhão de fantasmas, que simplesmente rolam o feed e ignoram o que sua empresa tem a dizer. E olha que isso acontece bastante: estima-se que 70% das postagens do Instagram são simplesmente ignoradas no rolar do feed!

Ações que medem o engajamento

Não há uma ciência exata para medir o índice de engajamento de uma página nas redes sociais, até porque, as métricas são muito impactadas pelos algoritmos das principais plataformas (Instagram e Facebook), que vira e mexe estão passando por mudanças e reformulações, alterando a ordem de postagens do feed e a visibilidade de alguns conteúdos.

Porém, é possível ter uma base do índice de engajamento de uma página ao se analisar um conjunto de interações do público com o que é postado. No caso do Instagram, entram nessa conta coisas como:

  • número de curtidas nos posts do feed
  • número de comentários nos posts do feed
  • número de salvamentos dos posts do feed
  • número de compartilhamentos dos posts do feed
  • quantidade de tempo gasta (timeline parada) nos posts do feed
  • número de envios das postagens por DM
  • respostas e interações aos stories
  • quantidade de tempo gasta vendo os stories

Reforçando: altos números de seguidores ajudam e são importantes, mas não são o fator determinante dessa conta. A qualidade das interações é tão importante quanto a quantidade, e é importante que isso seja natural: seu público precisa querer interagir com a sua marca.

Como aumentar o seu engajamento

O engajamento real, que fortalece uma marca e cria uma comunidade, não é algo que surge do dia para a noite: gerar — e manter — um bom índice de engajamento é um trabalho contínuo e constante, que demanda muita dedicação e, de preferência, um time focado e especializado, que esteja por dentro das tendências, das hashtags, das mudanças nos algoritmos, enfim, de de tudo que envolve as redes sociais do momento.

Vamos deixar algumas dicas que você pode tentar aplicar nas suas redes, mas tenha em mente que o ideal é ter uma equipe de social media especializada cuidando disso por você. Inclusive, a gente faz isso aqui na Peppers, cuidamos do social branding. Então, se precisar de um help, estamos aí! 😉

  1. Não poste em qualquer horário. Pelo próprio painel dos apps, geralmente pode-se ver os “horários de pico” do seu público. Estes são os melhores momentos para postar algo, pois há mais pessoas online para receber o seu conteúdo.
  2. Use # relevantes. Sem exagero: de 3 a 5 # está mais do que bom. Não vá simplesmente no que está “bombando”, caso o assunto não tenha relação com o seu negócio. O mar das hashtags é profundo, e você não vai querer afundar nele.
  3. Estimule a interação. Você pode fazer isso deixando uma pergunta para ser respondida, ou uma enquete nos seus stories. Ms não faça isso de forma preguiçosa! O visitante precisa ser cativado, precisa QUERER te responder.
  4. Marque pessoas e lugares. O termo “rede social” não é por acaso: Facebook, Instagram, Linkedin e outras redes estão aí para conectar pessoas, marcas, empresas, influenciadores. Novamente, com bom senso e de uma maneira que faça sentido com o conteúdo. Se vai falar de um livro, marque a editora. Se vai elogiar um restaurante, marque o estabelecimento. Quem é marcado pode repostar o seu conteúdo, aumentando o alcance da sua postagem.
  5. Crie conteúdo de qualidade. Este talvez seja o mais óbvio, mas isso não necessariamente faz ele ser o mais fácil de ser alcançado. Pense que as pessoas estão o tempo todo com o celular na mão, e passam boa parte desse tempo vendo (e ignorando) conteúdos irrelevantes, desinteressantes. Então, trate de entregar conteúdo bacana, faça por merecer cada interação!
  6. Conheça seu público-alvo. Mais uma dica óbvia, negligenciada por muitos. Não atire para todos os lados, saiba exatamente quem você quer atingir. Saiba quem é o seu público, onde ele vive, o que faz, as marcas que consome, os influenciadores que segue. Isso vai lhe ajudar a construir uma comunicação muito mais assertiva.
  7. Estude seus resultados e aprenda com eles. Novamente, este é um campo que deve ser deixado para quem entende do assunto, e sabe quais são as ferramentas certas. Analisando métricas de desempenho, taxas de rejeição e cruzando dados, pode-se descartar o que não dá bons resultados e focar-se no que funciona melhor.

As redes sociais estão aí para serem suas aliadas, mas é preciso saber lidar com elas. E nem todo mundo sabe — nem é obrigado a saber. Se quiser que a gente cuide disso pra você, é só entrar em contato! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *